domingo, 18 de janeiro de 2009

Nada estático, tudo dinâmico




Outro dia uma pessoa me disse que assim que o marido se formou, em direito, as coisas começaram a mudar entre eles e o casamento chegou a balançar, mas após algumas idas e vindas, alguns arranhões e mais uns tapinhas e beijos, a carroça voltou a andar e as melancias se ajeitaram no meio do caminho.
Será que as pessoas mudam? Não creio não. Levo fé que as expectativas mudam sim, mas a sua essência permanece lá, no teu fundinho, no meio da rotatória da avenida entre o lado A e o lado B. Novos olhares surgem e é inevitável que as percepções sofram alterações sem caráter indenizatório. A conta é alta e alguém vai pagar, seja o tomador de decisões ( novas ) ou o sujeito que se vê de repente ( ou não) atropelado por novas situações ou melhor, desacomodado, saindo da zona de conforto, disparado pelo parceiro camaleônico. Mas este risco é previsível e todos sabemos que nada é estático nesta vida. Graças a Deus! Que chatice seria o contrário!
Será que todos estão preparados para este momento ? Ou as pessoas, ainda pensam que é casar e pronto: viver eternamente com o mesmo ser?

11 comentários:

Denise do Egito disse...

Carol,
Eu já mudei muito desde a juventude. Mudei, não, evoluí. Aprendi e o aprendizado me fez uma pessoa melhor. Novos sonhos e ambições surgiram, opiniões mudaram, algumas coisas das quais eu garantia não gostar, hoje gosto e pratico. Então, isso me separou de algumas pessoas porque elas permaneceram lá atrás, do mesmo jeitinho. Um dia pensei: caramba, os homens não conseguem me acompanhar. Hehehe. Um beijo

devaneiosdeumqualquer disse...

Sinceramente?

Eu prefiro ser essa metamorfose ambulante, até pq os tempos mudam, as idéias mudam, as opiniões mudam, os governos mudam, e até você muda.
Aposto que você não é a mesma pessoa de 2 anos atrás... Isso é fato.

Agora, sobre o casamento, não posso opinar com muita precisão pq nunca tive um. Mas acho que é como um relacionamento a longo prazo.. e se você e a outra pessoa mudarem e ao mesmo tempo respeitarem as mudanças um do outro, tudo dá certo..

E quanto à Denise aí, eu tenho a mesma idéia: Caramba, as mulheres não conseguem me acompanhar... ;)

Bjokas.

Flávia e Kbça disse...

olha, acho que ainda tem muita gente achando que é casar e pronto!! infelizmente.

tenho 28 anos e dois de casado. Sou novo, não sei, depende do que é novo pra muitos... a verdade é que não mudamos, nos adaptamos.

E é o que eu faço. eu me adaptei a uma situação para estar com a pessoa que eu escolhi. acho que é isso!

marcelo disse...

Lembrei de uma música que ando escutando do LLoyd Cole. "Are you ready to be heartbroken?".

Pâmela disse...

Acho que muitos pensam que é casar e pronto, nunca mais precisaremos pensar em felicidade, porque ela vai morar lá em casa.
E não é assim, não podemos nos acomodar, né?
Temos que continuar buscando, mexendo, vivendo.
Pensa que chato ia ser a vida sempre parada...
Beijo!

Babi Mello disse...

Casamento é uma decisão que deve ser tomada de forma amadurecida e sabe compartilho com vc a opinião de que as pessoas não mudam, acreditam que elas melhoram ou pioram com o tempo.
Bj!

Heloísa disse...

Oi, Carolina,
Fiquei pensando bastante no que você escreveu. Realmente, na essência, acho que ninguém muda. Mas no entorno, nos hábitos, na forma de encarar a vida, muita mudança acontece. Com a idade, o conhecimento e a experiência, as pessoas podem se tornar mais tolerantes, mais compreensivas, e os relacionamentos podem fluir melhor. Agora, a mudança também pode ocorrer para pior . Muitas vezes, os defeitos se acentuam. Enfim, que há mudanças, há.
Beijos

Caroline Ribeiro disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Caroline Ribeiro disse...

Olá, tudo bem?

Adorei o trecho: "a carroça voltou a andar e as melancias se ajeitaram no meio do caminho." rs

Sobre o post, também concordo que com o tempo e os acontecimentos passamos a ter novos olhares sobre certes situações. Nossa visões e reações vão mudando, apesar de no fundo guardarmos e misturarmos um pouco de cada ser que um dia fomos.

Passa lá?
http://www.caroolribeiroo.blogspot.com/

Beijos.

Valéria Martins disse...

Claro que tudo muda com o tempo, e ao mesmo tempo, as características básicas do caráter de cada um dificilmente mudam, a não ser com muito esforço e trabalho interno. A harmonia se dá quando um acompanha as mudanças do outro, quando mudam juntos. Se um fica pra trás, acaba.
Beijão

Bill Falcão disse...

Em casos assim, eu sempre lembro do exemplo dos Beatles, Carol! No início, todos muito jovens, gostavam das mesmas coisas. Dez anos depois, cada um queria fazer uma coisa. E houve a separação. O mesmo aconteceu com Os Mutantes, aqui no Brasil.
Bjoooooooooo!!!!!!!!!!!!