quinta-feira, 21 de janeiro de 2010

Pragmática ou confrontadora?


Outro dia, atolada de trabalho, irrompe na sala uma colega reclamando de que não importa para que setor ela é transferida que sempre há fofocas no ar.

Pessoa bacana, simpática e cheia de vida ela é, mas circula em volta (ou dentro) de fofocas corporativas.
A pessoa atarefada deixa a alegre desabafar e como quem fala do tempo, de forma até desleixada propositalmente, questiona:
- Quem sabe não é a fofoca que te persegue, é você que persegue ela? Se você muda de setor e mesmo assim as fofocas estão sempre presentes, talvez você tenha que rever os teus conceitos...

A alegre olha a outra chocada, estufa o peito, bufa e sai da sala fincando o salto agulha. Ofendida como só ela.

Ás vezes é hora de parar de enxergar nos outros o que está em nós, só assim é possível mudar o ângulo de projeção. A linha da negação encontra-se no meio do caminho entre a fuga e a sinceridade com o nosso eu mais íntimo.
Se o script anda se repetindo na sua novela diária, acredite que cenário e personagens não mudaram de figurino. A vestimenta continua a mesma. Sinalizador de que “ há algo de podre no reino da Dinamarca”. Concorda, Hamlet?

19 comentários:

Dama de Cinzas disse...

Olha, vc disse que se identifica com meus textos e o mesmo acontece comigo em relação a você! Acho que acaba sendo natural... ehehe

Eu sempre falo isso e sempre estou atenta pra esse detalhe! Se as coisas se repetem na sua vida, é vc que está num padrão repetitivo e não a vida que está te impondo. Isso vale para 98% dos casos... rs

É como essas pessoas que casam 5 vezes e dizem que seus parceiros tinham um temperamento horrível! Ora! 5 vezes é pra repensar quem tem o temperamento ruim... rs

Beijocas

Debor@h disse...

Bom dia Carol,

Se algo continua presente em nossas vidas apesar de tentarmos mudar de local, de roupa, de personagens, de país e mesmo assim continua lá é porque o que tem que ser mudado é a atitude e nosso interior e não buscar a mudança no exterior. Podemos mudar quase tudo, mas vivemos uma única vida.
Temos que mudar nossa atitude.

Ps- Obrigadão pelas visitas no meu blog, adoro qd vc passa por lá e todos os posts que escrevi até agora são verdadeiros, não histórias de ficção, respondendo sua pergunta. É meio complicado mas é minha vida e de quem não é né haha Beijão!

Monica Loureiro disse...

Adorei este post ! Vou imprimir e entregar para uma pessoa conhecida. Foi terapêutico.

Vivi Rosada disse...

PUTS é bem o q penso...e é bem o q acontece com uma amiga, mas em relação a relacionamento com namorados...caiu como uma luva...rs
beijinhossss

Valéria Martins disse...

Tudo que se repete nas nossas vidas, temos que desconfiar e lançar luz em cima. O problema é que, ás vezes, é dolorido enxergar... Mais complicado ainda mudar... Por isso, é mais fácil fazer-se de vítima.

Beijos, querida

T. disse...

E essas pessoasa ainda se ofendem quando lhes é mostrado o óbvio. u.u
eu tenho uma amiga que é bem assim. Mas veja...é minha amiga, e quando eu falo a mesma coisa pra ela...Ela ri sacode aquele cabelão castanho. Ela n acredita de jeito nenhum :p.
Bjaum (adorei o título)

Dr. do absurdo disse...

E tem como não concordar?


Adoro tua 'sutileza' em dizer as coisas. Adoro! rs

beijo

adoroeponto disse...

Arrasou, eim!
eu sempre fico babando não só nos seus assuntos, mas na forma como escreve.
Adoro! ;*

.ailton. disse...

e quais são as fofocas corporativas que ela circula dentro? fiquei curioso

Bia disse...

Já percebi que as empresas no Brasil (ou os brasileiros) fofocam bem mais...Nos interessamos mais pela vida dos outros do que em empresas no exterior. Mas como vc disse, talvez nos persiga por que puxamos isso. Mude! E obrigada pelo convite do café! Amo café!

Babi Mello disse...

Carol concordo que essa pessoa esteja atraindo esse tipo de situação, isso é uma certeza... a melhor coisa a se fazer e se manter longe e atrair coisas positivas.
bj!
Gostei do final a algo podre ....
Bj

Sonia disse...

Afff...!!!
Quanto tempo que não passo aqui para um cafezito!
Falando nisso...alguma fofoca por aí?(Risos)
Olha, ainda não tenho ruuugasss...mas esta iniciando uns pés-de galinhas de leve!
Abafa o caso!(Risos)
Amei seu comentário

Se o "se" não tivesse ficado só no "se" disse...

Concordo plenamente, a vida está cheia dessas projeções chatas. Introjetar coisa boa que é bom, nada né...

Ana disse...

Oi moça, tudo bem?
Não estou escrevendo muito mas vim dar uma espiada aqui.
Engraçado como pensamos igual, concordo totalmente com o seu texto.
Um beijo e boa semana

Renato Hemesath disse...

Nossa, eu adoro essas discussões sobre fatos presenciados.
Este que tu escreveu me chamou muito a atenção, pois realmente... é algo tão custoso de alguns entenderem. é como se nas suas próprias queixas houvesse o mais intrigante possível: o próprio prazer que a pessoa encontra ao envolver-se nas repetidas situações.

Um abraço.
:)

Renato Hemesath disse...

Ah Carolina... estava me esquecendo.
Ainda não assisti 'nosso amor de ontem'.. irei procurá-lo. é de qual ano? ;D

Denise do Egito disse...

Carol
Penso que você tem toda razão! A gente recebe aquilo que atrai, a gente só é desrespeitada quando se deixa desrespeitar. E não perceber isso ou fingir que não vê é prejudicial ao crescimento interior. É não evoluir como pessoa.
Um beijo pra você e boa semana

Se o "se" não tivesse ficado só no "se" disse...

Ai, obrigada pelos seus comentários inteligentissímos lá no blog, principalmente o do último post, eu o fiz ontem e fiquei com a sensação que estava meio confuso....

Sobre o "Psicólogo também é gente" eu entendi tudinho o que vc disse e se há profissional que n sabe separar o profissional do próprio eu...há leigos que parecem se esquecer de ali há um ser humano...tanto que os profissionais de psicologia precisam muito fazer terapia...claro que temos outra dimensão de nossos problemas, mas daí resolver tudo sozinho...é uma ilusão e até arrogância, as vezes é preciso a visão de fora...entende? Ai que delícia aqui, ainda mais pra mim, viciada em café, e papo vai ser minha profissão (brincadeirinha) rsrsr, bjos.

Mary disse...

Olá, conterrânea!
Nem sei como cheguei aqui...
Enfim, concordo contigo (e com Shakespeare). Aliás, vivo dizendo esta frase pra descrever situações parecidas: gente que vem reclamar das coisas e não se dá conta que tudo é consequencia de seus próprios atos e escolhas. rsss
Ótimo blog.
Beijos meus.
=)