terça-feira, 8 de fevereiro de 2011

Um lado negro e outro branco

Branco pluma e  poesia
Negro força e técnica no auge da interpretação
Dois lados de uma mesma história
Música de qualidade como pano de fundo
Lago dos Cisnes
Um tour de force
Peça clássica e sonho de toda a bailarina, também clássica
Bastidores de um corpo de ballet e suas peculiaridades
A cortina de fumaça entre profissionais incansáveis
Vaidade e vontade
Ególatras e obsessivos
Uma relação neurótica entre mãe e filha
Projeções
Fragilidade da alma
Firmeza de caráter ou não
Perseguição ao perfeccionismo
Distanciamento de emoções
Técnica versos dramaticidade
Paixão ou ausência de
Duelos
Tensão
Travas
Competição interna e externa
Jogo
Medo
Sedução
Mistura todos estes temperos e temos um excelente filme
Black Swan: te prende do início ao fim.

10 comentários:

Lu disse...

Oi, Carol
o trailer e os comerciais do filme não me chamaram muito a atenção, mas agora lendo seu post fiquei curiosa para assistir.
Bjs,
Lu

Debor@h disse...

Carol, amei o filme e tb recomendei no meu blog e este filme não poderia ser descrito melhor que as palavras que vc usou, meus parabéns! Beijão!!!!!!!!!!

Gis disse...

Oiii! Pelo jeito pensamos parecido sobre o filme. Adorei o teu post e o comment lá no caixa de gis. Bjk!

Gis disse...

Engraçado que eu vi uma bailarina no formato do texto. rsrsrs

Heloísa disse...

Carolina,
Como em todas as obras de destaque, a crítica a esse filme é de extremos.
Alguns adoram, outros detestam.
Você despertou minha curiosidade.
Bjs.

Valdeir Almeida disse...

Não é exagero, mas parece que o vídeo é apenas um complemento do seu texto e não o contrário.

Há palavras que só são sentidas se lidas.

Beijão, Carolina.

Nine disse...

Carol, teu texto é exatamente o que percebi do filme (ainda não assisti). Mas sabe que existem críticas super controversas, inclusive de profissionais bailarinos, que entenderam que foram desvalorizados pela forma como o personagem foi tratado, pela dureza de alguns trechos, quando na verdade, o que está em jogo/avaliação é mostrar as duas faces de um mesmo ser, o lado bom e o mau, a leveza e a transgressão... um ótimo roteiro, uma ótima atriz, vale muitas reflexões.
Mil beijos, um bom findi pra ti!!!

Bill Falcão disse...

Sigo a dica!
Bjoo!!

Lele disse...

Amei o filme. Filme denso e maravilhoso. Olhos colados na telona do início ao fim. Natalie Portman está maravilhosa e merece o oscar. Lago dos Cisnes é um balé de ação que abre margens para inúmeras interpretações. É um filme com alma e que faz pensar.Referencias e metaforas inteligentes num roteiro que mescla o obvio e o velado, da maneira que tem que ser. Medos internos, pesadelos reais. Mãe controladora, pressão e competição no trabalho, para uma perfeccionista e obstinada bailarina o maior drama está em superar sua maior inimiga: ela mesma. Sofrimento, angústia, auto-mutilação, anorexia, dificuldade com a sexualidade e com o prazer, e outros ingredientes integram essa bela obra.

Denise do Egito disse...

Carol
Adorei Cisne negro. Há muito tempo que não assisto a um drama psicológico com nuances de terror tão intensos. Apesar de morrer de só da pobre Nina, achei o filme maravilhoso. E a entrega de Natalie Portman ao papel é impressionante. Ela ensaiou diariamente por mais de um ano, além de nadar, fazer dieta e parar de beber.
Um beijo