quarta-feira, 2 de fevereiro de 2011

Quase um salmo.

METADE -  Oswaldo Montenegro

Que a força do medo que tenho não me impeça de ver o que anseio

Que a morte de tudo em que acredito não me tape os ouvidos e a boca

Porque metade de mim é o que eu grito, a outra metade é silêncio.

Que a música que ouço ao longe seja linda ainda que tristeza

Que a mulher que amo seja pra sempre amada mesmo que distante

Porque metade de mim é partida, a outra metade é saudade.

Que as palavras que falo não sejam ouvidas como prece nem repetidas com fervor

Apenas respeitadas

Como a única coisa que resta a um homem inundado de sentimentos

Porque metade de mim é o que ouço, a outra metade é o que calo.

Que a minha vontade de ir embora se transforme na calma e paz que mereço

Que a tensão que me corrói por dentro seja um dia recompensada

Porque metade de mim é o que penso, a outra metade um vulcão.

Que o medo da solidão se afaste

E o convívio comigo mesmo se torne ao menos suportável

Que o espelho reflita meu rosto num doce sorriso que me lembro ter dado na infância

Porque metade de mim é a lembrança do que fui, a outra metade não sei.

Que não seja preciso mais do que uma simples alegria pra me fazer aquietar o espírito

E que o seu silêncio me fale cada vez mais

Porque metade de mim é abrigo, a outra metade é cansaço.

Que a arte me aponte uma resposta mesmo que ela mesma não saiba

E que ninguém a tente complicar, pois é preciso simplicidade pra fazê-la florescer

Porque metade de mim é platéia a outra metade é canção.

Que a minha loucura seja perdoada porque metade de mim é amor

e a outra metade também.

10 comentários:

Madame disse...

Uma otima semana pra ti!!

bjus

Sac do Amor disse...

Passando pra desejar uma otima semana!

bjus

Denise do Egito disse...

Ah, eu adoro esse texto do Oswaldo. É muito bonito e me bate como um texto libertador.
Boa ideia para o post!
Um beijo pra você

Lady Murphy disse...

Oi Carolina,
olha, comigo também aconteceu de as vezes o blog da Dama ficar em branco. Aparecia tudo em volta, menos as postagens. Aparentemente ele tinha terminado de carregar a página e os textos não apareciam, mas depois percebi que era só aparentemente mesmo. Que ele continuava carregando.
É só esperar mais um pouquinho, após terminar o carregamento, que as postagens aparecem.
Se não for isso, tente outro navegador.
Se também não der certo, aí eu ja não sei. rsrs

Ana Santos disse...

Oi Carol,
Esse texto do Oswaldo Montenegro deveria ser obrigatório, assim como "A lista", numa relação de textos pra ler antes de morrer, como aquela série de 1000 coisas pra fazer, lugares pra conhecer, filmes para assistir e bláblábláblá.

O post foi incrível!!
Beijos e ótimo fim de semana!

Aracy Crespo disse...

Que lindo texto Carol, até já postei Oswaldo com este mesmo texto em meu blog de música.

Um ótimo começo de semana e fica com Deus.

letícia n. disse...

Adorei teu blog, e o conteúdo dele, principalmente.

Vou te seguir, e voltar sempre que der.

Valéria Martins disse...

Esse texto fazia parte do musical "A dança dos signos", que toda a minha geração assistiu... Não sou fã do moço, mas reconheço que é muito bonito.

Obrigada, Carolina! Beijocas,

Bill Falcão disse...

Montenegro compôs letras e músicas geniais ao longo de sua carreira. Essa é uma delas, Carol.

E como você gosta de cinema, deixo aqui o convite pra ver minha resenha sobre um de meus filmes favoritos. O link tá lá no Jornal da Lua. Você pode até não gostar do filme, mas a resenha foi feita com amor.
Bjooo!!!

Denise Portes disse...

Carol,
Essa letra é muito linda.
Um beijo
Denise