terça-feira, 21 de julho de 2009

O que é do homem, o bicho não come. Já diz o ditado.

Para aquecer o coração e alegrar a alma.
Saiu na ZH de hoje e não resisti. Então para aqueles que não leram, lá vai:

"Reencontrada, carta resgata uma paixão
Britânico e espanhola se casam depois que uma correspondência enviada há 10 anos é descoberta

Um pequeno azar, daqueles que podem acontecer com qualquer um, fez com que os dois perdessem 10 anos de vida em comum. Mas, felizmente, a paixão entre o britânico Steve Smith e a espanhola Carmen Ruiz Pérez teve um final feliz, graças a uma carta finalmente encontrada e lida pela pessoa a quem era dirigida. Eles se casaram na última sexta-feira.

Smith e Carmen se conheceram em 1992, quando ambos tinham 25 anos. Na época, Carmen estava no condado de Devon, sudoeste da Inglaterra, para estudar inglês, como parte de um programa de intercâmbio. Eles se apaixonaram e viveram um ano juntos, até que a espanhola se mudou para a capital francesa, Paris, para trabalhar em uma loja. Os dois acabaram perdendo contato, em parte porque telefones celulares ainda não eram tão populares na época.

Seis anos depois, Smith tentou retomar a relação. Como não sabia onde a amada morava, enviou uma carta endereçada a Carmen para a casa da mãe dela, na Espanha. Conforme a imprensa britânica, que revelou o caso ontem, quando a correspondência chegou, a mãe de Carmen a colocou na parte de cima da lareira. A carta acabou caindo em um canto – e só foi reencontrada 10 anos depois, quando a família fez uma reforma na residência.

A mensagem de Smith dizia: “Espero que você esteja bem. Escrevo só para perguntar se você se casou e se ainda pensa em mim. Seria maravilhoso saber de você. Por favor, entre em contato, se possível”. O britânico, que depois de algum tempo deixou de esperar uma resposta, disse que foi econômico nas palavras porque achava que Carmen havia se casado. Quando a carta finalmente chegou às mãos da espanhola, que continuava solteira aos 42 anos, ela ligou para o telefone que Smith escrevera.

– Quase não liguei. Pegava o telefone e o colocava no gancho. Mas sabia que tinha que dar esse telefonema – contou ela.

Dias depois, os dois se reencontraram em Paris e descobriram que continuavam apaixonados. O britânico descreveu o reencontro:

– Foi como em um filme. Corremos pelo aeroporto até nos abraçarmos. Voltamos a nos ver e nos apaixonamos totalmente outra vez. Trinta segundos depois de nos vermos, já estávamos nos beijando.

O final feliz dessa história de amor foi escrito no último dia 17, quando os dois se casaram na cidade de Brix- ham, onde haviam se conhecido 17 anos antes.

– Nunca tinha me casado. Agora, casei com o homem que sempre amei – declarou a noiva.

Londres"

9 comentários:

devaneiosdeumqualquer disse...

Legal, de filme mesmo né?

Acho que minha carta tá caída em algum canto por aí esperando pra ser lida... Espero que não demore tanto tempo pra alguém encontrar..

Bjokas.

Adriana Calábria disse...

Na minha familia teve um casal que passou 14 anos separados. Depois de vários casamentos de ambos e 8 filhos (juntando tudo) eles voltaram. Casaram novamente, tiveram mais uma filha e viveram mais 23 anos até ele morrer em 2004.

Bjsss

Monica Loureiro disse...

Dio Mio !
Que história !

Heloísa disse...

Carolina,
Que coisa mais incrível!
A gente pensa que isso só acontece em filmes e novelas e, de repente, vê que pode acontecer de verdade.
Bom para eles.
Beijos

Babi Mello disse...

Carol que linda a história e o título do post faz juz a tudo isso. Quem me derá em tempos atuais o amor fosse assim, sinto que às vezes o amor é pressão, cobranças, vc só tem que dar, não há liberdade, e confiança.
Que bom que eles são felizes, Deus sabe o que faz e nada nessa vida acontece por acaso.
Bj!

Camila disse...

Olha aí, ela teve um conto de fadas particular. Que lindo! Quem sabe ainda tenho mais que um blog, né? Adoro histórias assim! Finais felizes sempre são melhores. Sempre!

Mariana e Fábio disse...

Muito legal mesmo!!!!!!! Adorei essa história, mas espero não me afastar do meu amor assim, principalmente por tanto tempo né...
Mas um final feliz realmente faz bem pra todo mundo!!!!!

Bjs

Valéria Martins disse...

De fato!... Por isso acho que a gente não deve se preocupar com essas coisas, e sim seguir a vida com a intenção correta, de ser feliz em companhia de alguém. A pessoa vai chegar.

Beijos!

Denise do Egito disse...

Carol
Adoro essas histórias. Li esta semana uma outra, d eum senhorzinho que se casou com a amiguinha do jardim de infância, acredita? Lindo, adorei.
Beijos