segunda-feira, 3 de janeiro de 2011

Janeiro


07:57 acordei com a batida seca de uma porta de carro. Soube que era você naquele exato instante, entre sonada e desperta, traduzindo o seu jeito decidido naquela batida estrondosa da porta. Você é assim, nada pela metade, tudo rápido e firme. Sempre bate a porta e eu nunca gosto, mesmo quando o objeto da agressão é aquele teu Volvo tão adorado.
Atenta ao barulho do elevador, percebi quando girou a chave e fiquei na expectativa da porta abrir. Ouvi os passos na curva do nosso quarto. Era você, não havia dúvidas. Fingi que dormia só pelo prazer de você me "acordar" com aqueles teus beijos demorados. Ah como são bons, adicionados àquele abraço no qual me perco, coisa dos deuses.
O silêncio era confortável. Pra que falar? Tantos desejos no ar.O meu, o teu e a nossa ausência sentida nos últimos dias.
14:09 acordei com o som do Kurt Cobain. É, definitivamente você estava em casa.
Caranguejos na panela, nosso mojito na coqueteleira antiga que compramos no brique da Redenção.
Nos atiramos na rede e conversamos aquele papo de preguiçoso que não leva a nada e ao mesmo a todas as curvas deliciosas de uma boa insinuação, de um outro sentido no meio de tudo. Benzadeus que temos as nossas conversas, loucas de vez em quando, sérias demais às vezes, pois como diz um amigo o que sobra é isto no final da vida a dois. Se conversa não rola,que tédio a velhice...
Ao fundo um som caribenho das nossas andanças pelo mundo.
Calça jeans surrada, camiseta branca, pés descalços. Aquela dobra das costas onde termina as costas, aparente ( latente?), me convidando a passar a mão numa leve carícia.
Não requebra, meu amor, porque aí não resisto a sua dança viril e charmosa. Você esbanja seu poder e como ótimo estrategista sabe exatamente quando deve usá-lo. Você dançou, bem ali na minha frente com a mão estendida me convidando a participar. No olhar um convite... para depois da dança. Ali explícito. Uma dança sempre  a dois, a participação ativa  meio a meio.
Encaixe dos quadris, sussurro no ouvido, promessas no ar, sensações, sol de final de tarde.
Você e eu. Cheios de intenções e ações.
Primeiro dia do ano.

11 comentários:

Ana Santos, uma escritora em construção disse...

Ui.... que jeito de começar bem o ano, heim??
Delícia... rs*
Seu texto está fantástico!
Adoro passar por aqui!
Beijos e excelente 2011.

Ana Six disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Ana disse...

noussa, também adorei essa forma de começar o ano. Tudo tão charmoso, espontaneo, delicionsamente despretensioso.
Amei!
Feliz 2011. Tudo de melhor pra ti,
Ana

Sara disse...

Oi Carol!
Você tem talento e habilidade com as palavras.
Me avisa assim que sair do forno o seu Romance...
Bjs.

Valéria Martins disse...

Oba! Que ótima maneira de começar o ano! Ainda mais ao som do Kurt Cobain!

Um beijo, querida Carolina!

Dalva disse...

Ui... senti até calor! O ano promete, hein??? rsrs

Bjs.

Denise do Egito disse...

Esse primeiro dia do ano deveria se repetir em todo primeiro dia do mês!!!! hahaha
Texto delicioso que nos leva a imaginar cada detalhe!
Um beijo e feliz 2011 (de novo!)

Ana Santos, uma escritora em construção disse...

Carolzinha,
Estou aqui outra vez, mas desta vez pra dizer que sabe quando você está tão feliz por ter ganhado algo muito legal e deseja compartilhar com as pessoas queridas a sua volta? Pois é, eu ganhei um presente assim e quero dividi-lo com você. Tá no meu blog: http://escritoraemconstrucao.blogspot.com/
Beijos!

Renato Hemesath disse...

Oi Carol!

Nossa, que fantástico! começar o ano sim, que idílico... de modo leve, ousado e com uma certa certeza interna que lhe afirma que encontra-se disposto para um recomeço.
Muito bem escrito e que me fez pensar, quais são as pessoas que nos fazem viver isto, conversar coisas bobas e sem pretenções, assim como assuntos sérios e complexos, e a inter-relação deles.

Beijos para ti e uma linda semana!

Agradeço também a resposta por e-mail.
Fico realmente feliz viu, espero e acredito, que teremos um ótimo ano! *___*

Tudo de bom prá ti!

Debor@h disse...

Que começod e ano maravilhoso Carol, e que sejam assim todos os dias de 2011, cheios de paz, amor, moemntos felizes, saúde e esperança, mesmo atrasada te desejo um ano lindo e um beijão meu! estava com msaudades daqui e de vc! Bjs

Fernanda Mottola disse...

Amiga que delicia esse texto! Inicio de ano perfeito, papos gostosos, coisas simples mas com um valor imenso...chego a imaginar cada detalhe com a tua narrativa!!!

beijoss