domingo, 22 de maio de 2011

Da série: Eu não sabia, mas antes tarde do que mais tarde.

Google

Eu namorei um ET! E pior eu não sabia!

Quando você fala “ o meu mundo” pra lá e pra cá, nesta cantilena tediosa, sai na voz um rasgo de arrogância e eu aqui fico com outro rasgo de ignorância pendurada no meu cérebro reverberando ecos como se o ponto de interrogação fosse um gancho indagando que raio de orgulho tens desse tal mundo. Mundo vazio.

Existe realmente mundos diferentes?

E se sim, o que difere o meu do teu?

O que distancia os nossos mundos seja talvez as nossas contas bancárias.

Os lugares que freqüentamos. Por opção.

O carro que temos.

O teu pró-labore e o meu salário mensal.

Mas estamos falando aqui, cá entre nós, do lado fútil/ material das coisas que são somente coisas no esquema geral também das coisas da vida. Redundância é meu sobrenome.

Então se for isto a que você se refere, sim vivemos em mundos diferentes. E ressalto que talvez só você e os ETs habitantes do seu mundo dêem valor a estes itens. O pessoal aqui da minha terra valoriza fatos e pessoas bem mais interessantes. Coisas essas que sabemos que é o que no final levamos dessa vida. Aqui no calendário anual das nossas inexplicáveis vidas nos divertimos pra caramba.

E sim você continua pendendo para uma tábula rasa. Infelizmente.

A vida te acenou com adversidades, te cobrou em algumas delas faturas altas e pior, ou melhor, te deu segundas oportunidades (coisa rara e não pra qualquer vivente) e você lamentavelmente não deu a devida importância e mais deprimente ainda, continua com aquele discurso velho e rançoso de garoto preocupado com as aparências. Você sofisticou seus defeitos e eu ainda custo a enxergar alguma coisa boa nisso.

Tentei sublimar. Tentei ser civilizada, ser politicamente correta com você.

Façamos o seguinte, vamos agendar pra outra vida. Nessa não vou ter mais espaço pra te agüentar. Nem o budismo está me dando paciência e sabedoria para aturar. A cover da Madre Teresa cantou pra subir.

Fui.

Beijo não me liga.

9 comentários:

Lady Murphy disse...

Texto Perfeito. Adorei.
Quando terminei de ler, reli, porque foi bom demais.

É uma realidade que cabe à muitas pessoas.

Por que será que as pessoas CRIAM distancias? Mudam-se para outros mundos, para não terem o trabalho de compreender este, talvez?

Carolina disse...

Oi Lady
Também me questiono muito porque as pessoas criam estas distãncias que se transformam em abismos intransponíveis. Acho que mundam para outro mundo por comodismos, por ser mais fácil se ausentar deste mundo ou por simples futilidade. Não sei, continua um mistério para mim que quero entender. O que você acha?
Bjão e boa semana!

Debor@h disse...

Oi Carol saudades de vc.... Bom dia!!!
Amei seu texto, como sempre né hahha, é as vezes conhecemos pessoas que parecem serem de outro mundo mesmo, tudo tão diferente da realidade... lindas suas palavras amiga!
Ps- Ainda não acabei de ler o livro O mundo pós aniversário, ufff não consigo terminar haha, já o do Kevin eu li super rápido, vai saber...
Beijão pra vc, tenha um lindo dia!

Eloah disse...

Adorei o texto.És uma pessoa positiva e de muita personalidade.Parabéns é isto, na vida precisamos ficar ao lado de pessoas que nos fazem bem e felizes.Que assim seja!Abraços Eloah

Carolina disse...

Deborix, saudades de ti!
Como tá a vida em SP. Já te adaptou de novo ao Brasil? E o ritmo do casório? heheh

É verdade tem pessoas muito estranhas neste mundão afora, vai saber, de perto ninguém é muito normal, né?

bjão

Carolina disse...

Eloah querida,

é por este caminho.Nesta vida atribulada, cheia de altos e baixos precisamos de energias positivas e nos cercar de pessoas do bem.

Um beijão

Emíliana disse...

Um texto forte e muito bem escrito,e uma pergunta...fim de uma relação como deixa claro no final?A resposta fica para o outro capitulo quem sabe.
Estou esperando teu Ping,guriazinha,queria pra esse fim de semana que já ta em cima!!!
Te aguardo,bjka

Denise do Egito disse...

Carol

Conheço bem essa situação. Já passei por uma anos atrás e era isso: mundos diferentes. Sinceramente? No meio disso tudo, eu senti um cheio de preconceito, então, parti.
Hoje deve estar com uma patricinha, rica, loura, linda, de longos cabelos escovados que ela joga pra lá e pra cá... hahahaha
Fazer o quê, amiga?
A vida é feita de escolhas!
Um beijo e ótimo fim de semana

Elaine Crespo disse...

Olá Carol!

Amo teus teus posts são
maravilhosos!Eu me deliciei com este!!
Estou sem comentar, sei lá!
Acho que é falta de coragem!

Meu tempo é contado no pc!
Minha filha passa a maior parte do tempo.Vou pedir a ela pra trazer um not da Europa pra mim!(risos)

Um lindo domingo e uma bela semana!

Beijos,
Elaine Crespo