terça-feira, 21 de outubro de 2008

Arma poderosa: ciúmes

O que aconteceu com a menina Eloá, deixa exposto um sentimento que é destrutivo para ambos os lados. O abusado e o abusador sentimental.
Claro que existe dois tipos: ciúme normal e o patológico.
No patológico a pessoa se torna um objeto ( grifo meu)
A linha da fantasia e da realidade não existe para o doente patológico de ciúmes. O ciumento patológico tem uma necessidade enlouquecida por evidências das suas suspeitas, sendo assim começa aí uma corrida desenfreada para validar a sua loucura.

Conheço uma senhora que teve um casamento ótimo, um marido maravilhoso e detalhe: lindo, mesmo com o passar da idade era aquele tipo de homem carismático que parece que tem mel, onde as mulheres orbitam ao seu redor. Pois é, parecia um casal muito feliz e foram mesmo. Até que ele faleceu e todo mundo pensou que agora a vida dela estava acabada, que ela não se recuperaria. Pois, passado uns dois meses encontrei com esta senhora na casa de uma amiga em comum. Ela muito contente, com uma aura de paz no semblante e faceira da sua vida. Conversando com ela, falei que era bom vê-la assim seguindo adiante com força e fé. Foi então que ela se virou pra mim e disse o seguinte, cheia de sorrisos:
- Minha filha, agora estou em paz e posso aproveitar a vida sem me preocupar com aquele ciúme doentio pelo Fulano que me tirava até o sono. Eu o amava, ele me fazia feliz, mas me trazia um sofrimento danado, viu? Eu era infeliz, sempre na sombra do ciúmes. Agora tô num sossego só!

É assim, o objeto do sofrimento tem que ser “eliminado” para a pessoa doente se sentir em paz quando se vive a sombra deste descarrilhado trem em movimento chamado ciúmes.
Sentimento ruim que se apossa ou faz parte da pessoa e cega todo pensamento lógico e racional

9 comentários:

Pâmela disse...

E tem gente que ainda afirma que ciúmes 'mostra o quanto se ama' alguém.
Por favor! Só traz coisas ruins.
Boa semana!

Dany disse...

Tanto é que ela tá aí toda feliz pq o marido morreu... talvez não tão feliz, mas aliviada. Isso é triste. Ciúme é um sentimento negativo, mostra insegurança, gera intolerãncia e possessividade na maioria dos casos... É um sentimento perigoso, nas mãos de quem não sabe administrá-lo!
Bjs

C. Biasucci disse...

ciume é uma praga mesmo. mas as vezes é bom saber que alguém sente ciume da gente. ciume nao tem nada haver com demonstração de amor, porque tem gente que ama tanto, confia tanto que nao ve necessidade de ter ciume. mas ele é bom quando é moderadinho, do tipo 'nao gostei do modo como aquele cata te olhou'. pode nao ser bom, mas dá uma apimentada no amor quando é bem usado.

Camila disse...

Ai, que história triste a dessa mulher! É só mais uma pra mostrar que ciúmes não é uma coisa boa, e pode até ser péssimo!
Eu não vou mentir que às vezes eu sinto um pouquinho, mas nem demonstro, me controlo, até porque não gosto nem de controlar nem de me deixar ser controlada.

Beijos!

jubliana. disse...

sobre assunto eu tenho a dizer que foi tudo feito errado. e sinceramente, eu não sei o que está acontecendo.

os jovens da nova geraçao estão cada vez mais loucos... enfim. ;/

Denise do Egito disse...

Nossa, Carolina
Fiquei com pena dessa senhora. Tantos anos de sofrimento e sem necessidade. deveria ter feito análise. Se tratando, ela conseguiria se "livrar" desse sofrimento. Uma pena.
beijos

ARCANO disse...

O exagero mata, literalmente.

ale disse...

Acredito que ciúme é como tempero: na medida certa, dá um gosto ótimo. Mas se botar um pouco além do necessário, pode acabar com um prato. Ou com um relacionamento.

_+*A Elite in Paris*+_ disse...

Por vezes, infelizmente, sinto que os casais à minha volta que são mesmo muito felizes não o serão por muito tempo :( (sobretudo por causa da in-esperada morte)

Beijo meu ♥,

A Elite