domingo, 4 de setembro de 2011

Agir ou reagir?


Contra o mau humor, o ranço e o azedume alheio só existe duas saídas: ser fisgado ou passar por cima, fazer de conta que não é com você.


Difícil tarefa? Todas as duas são.

Quando algo já não está legal dentro de você era o que faltava para sentir que grudou chiclete na cruz. Santa, me dá sossego,não força nesta hora!
Perfeito, a cereja para enfeitar o bolo do dia ruim que você está passando, assim o sangue toma conta dos seus olhos e as palavras se tornam adagas afiadas na língua chicote. Você é a personificação do ninja Sakocheio Estopim. Era tudo o que você precisava para atacar e tornar o que podia ser nada em algo tudo. Você reage, responde e ataca sem dó nem piedade. Foi, já era. Estrago feito, a sensação é de balão murcho, a energia foi descarregada, literalmente.Não se iluda, tranqüilidade não vai surgir em você, a sensação ruim não passará, vai coçar como aquela que dá na garganta, a cada cinco minutos. Arranhando, irritando e perturbando.

Agora se você está de bem com a vida, fortificado, vitaminado e amado por você mesmo ao ser atacado por alguma fera ferida, por que sim estes tipos azedos nada mais são do que animais agonizantes pedindo socorro de forma torta, então você olha placidamente pro sujeito seco de humor, dá uma risadinha de lado, sacode o cabelão e manda mentalmente ele para aquele lugar.Porque nada (e nesta hora ele é um nada mesmo!), nenhuma sombra vai nublar o seu dia de sol interno.

E por aí seguimos a trilha no esquema geral das coisas.

Podemos ser pegos de surpresa com a grossura do outro, ficarmos espantados nos tons que vão de nude, bege ou  marrom conformeo tamanho da agressividade recebida.Paralisados diante da violência alheia. Constrangimento pode surgir, raiva pode nos envolver e ação podemos ter, mas o sentimento e reação independe do outro e não é proporcional ao valor que damos ao estúpido da hora.

O sentimento é do tamanho do valor que está pesando em nós mesmos naquele tal, maldito ou não, dia.

4 comentários:

Dama de Cinzas disse...

Sim, temos momentos e momentos. Em algumas situações explodimos por quase nada. E em outras piores, se nós pegam num dia bom, a gente tira de letra.

Sãos os tais dias ruins, difíceis de lidar com o mundo, interagir com as pessoas.

Beijocas

✿ chica disse...

Nem sempre conseguimos pasar "batido" pelas provocações... Mas é bem melhor não valorizá-las,né? beijos,linda semana,chica

Eloah disse...

Agir ou reagir? O tamanho da reação depende da emoção que estamos sentindo.Pessoas explosivas dificilmente deixam de reagir.As mais ponderadas pensam antes de agir.Isto não faz a situação ter dois lados.São as pessoas que são diferentes.Gostei do texto.Valeu para reflexão.Um forte abraço e um feliz feriado.Eloah

Renata Sodré disse...

Que texto ótimo! Exteriorizamos o que estamos sentindo por dentro, e sempre será assim! Quando estamos de bem com a vida, nada nem ninguém consegue nos tirar o humor. Sabe comercial de Margarina? Pois é! Mas quando estamos afundados na nossa própria tristeza, raiva, baixa estima... tudo parece conspirar, uma palavra toma outra conotação e o mundo explode!

No momento eu ando mais reagindo do que agindo, mas é apenas uma fase.

Beijos, gostei muito do seu blog. Estou seguindo!