terça-feira, 8 de setembro de 2009

Coisa boa um diabo, pra variar!


As boazinhas vão pro céu. As outras vão pro inferno bailar com o diabo, de preferência um tango bem caliente.
Tem pessoas que são a encarnação do capeta mesmo.
São literalmente uma droga. Você vive aquela paixão, enlouquece por alguns meses e faz tudo o que pensou e não verbalizou até então na sua açucarada vidinha.
Neste período de experimento com a nova droga em forma de diavolo, vive na corda bamba entre prazer e euforia. Anestesiada.
É aquela comichão. Só para quando alguém coça. Ele, só ele vai acabar com esta urticária.
Torpedos extrapolam a sua conta. A operadora até já lhe ofereceu um plano especial afinal você é cliente gold neste quesito sms. Ligações, que antes eram objetivas, se transformam em longas metragens.
Pira de vez. Pira de forma sadia, sem neuras só loucuras a dois.
Na maratona da perdição chega a perder 3 a 4 quilos. Não come mais... comida.
Joga tudo pro alto, trabalha pensando na noite que vai ter, visita a família pensando que vai pegar o carro e enlouquecer com ele daqui a meia hora.
Vai pra reunião de trabalho e só pensa no último final de semana que viajaram para Búzios, naquele resort paradisíaco. Voltou branca, mas com um brilho na pele...
Sai com os amigos, dá risada, mas o pézinho está ali batendo, impaciente, embaixo da mesa do bar. Não vê a hora de encontrar com ele, o diabo em pessoa, que incendiou o teu corpo e te tirou a sanidade mental, o eixo, o equilíbrio e pior, te mostrou sem sessão branca nem nada que és a encarnação mais pura da Ana Bolena misturada com a Gilda versão high tech, ultra pós moderna.
E a droga vai tomando conta do teu corpo, da tua alma.
E todos os dias pós drogadição você pensa: deu, não faço mais. Vou abandonar. Foi a última vez. Preciso da minha vida de antes. Blábláblá
Chega até mentir pra si mesma que cansou da história, de linhas tortas, que é a paixão de vocês. E o vício já te pegou de jeito e você se convence de que é só mais esta vez.
Sou forte. Largo quando eu quero.

E o tempo vai passando e o que era fora da rotina já virou a própria rotina.
Então um dia você cansa da fantasia, procura o dia a dia e percebe que não rola, vocês não combinam nem no estilo de filme que passa na sessão da tarde muito menos com as músicas que cada um curte.
A Ana Bolena e o Jude Law, versão tupiniquim, se separam.
Tiram férias da loucura.
E começa a reabilitação.
Expurgar veneno, soltar os demônios.
Vem o período de abstinência, entende-se por isto a tríplice aliança DVD – vinho – chocolate. Encastelada nas paredes seguras da sua casa.
Passado algum tempo, retornamos ao caminho de sempre. Afinal somos sobreviventes. Sempre a margem de algo que irá acontecer.
E começa tudo de novo.
Novos olhares. Esperanças. Injeção de ânimo
Fé na vida e na OMS, sempre criando novas drogas. Benza Deus !
Mas, caso dê uma topada com a droga antiga, pode tomar algumas doses se não causar tonturas e enjôos. Afinal recordar é viver.
E que venha os diabos!

22 comentários:

adoroeponto disse...

uau, eim.
Diante de tanta coisa, dificil nao perder o rumo. E vamos combinar, quem não gosta de se perder e quem não se perde de vez em qdo... nao viveu tudo! uh!

Babi Mello disse...

Caraca Carol, loucura, loucura, loucura o seu texto.
E o livro do momento, to louca para lê-lo, mas ainda não encontrei na livraria daqui.
Uma pena e ai acabei comprando Dewey - um gato entre livros.
Bj!
Aparece lá no Percepções.

Iêda disse...

Uau!!! Simplesmente aproveite a vida!! rs

Monica Loureiro disse...

Nossa, arrasou com o texto, hein ?
Quanto a Foto Andy Warhol foi um e-estagiário da empresa que fez pra mim....

Debor@h disse...

ESTOU SEM PALAVRAS! DE BOCA ABERTA! Meu Deus! Como você soube expressar tudinhoooo quando estamos nesse estado de loucura que é uma delícia cá entre nós! haha Sortudas são as pessoas que sentiram isso na vida, nem que seja só uma única vezinha! Rsrsr Beijão!

Lele disse...

Perfeito! Mas a gente sempre usa termos como perder o rumo, diabo, loucura quando estamos felizes e nos sentimos plenos... e depois voltamos para a vidinha açucarada (ou sem açúcar). Deveríamos temperar melhor nosso dia a da e perder o medo sermos felizes.beijão (adoro o blog)

Denise do Egito disse...

Ai, que delícia de post. Bem escrito, divertido, verdadeiro... hahaha Adorei a "tríplice aliança do DVD vinho e chocolate". Já tive a fase do DVD, revista e sorvete. Muito bom.
Carol, minha filha, se ele se parecer com o Jude Law, benza...Deus!!! (e não o Diabo) =DDD

beijocas

Adriana Calábria disse...

Carol minha filha esse texto diz tuuudo!
Eu sou pós graduada em paixões diabólicas, e como é bom viver tudo isso! Mesmo com a ressaca rsrsrsrs.

A próposito, eu ainda uso muito All Star, tenho dois tb. Acho que vou ficar velhinha usando.

Bjsss

Valéria Martins disse...

Adoraria viver uma paixão... Tô aguardando com calma... Quando ela chegar, a calma vai embora, eu sei. Mas quero assim mesmo.

Beijos!

Atenta disse...

Carol,
Belo texto.. paixao um vicio que vale a pena!
Bom fim de semana!
bjs.

Bill Falcão disse...

Ah, sim, recordar é viver! Ainda mais desse jeito!
Bjooooooooo!!!!!!!!!!!!

Debor@h disse...

Olha tem um selinho pra vc lá no blog. Bjs e bom fim de semana. :-)

Nine disse...

Oi, Carol...
Sobre o teu coment, não é emprestimo, mas sim um desapego de um livro que tu não curte mais, e na sequencia, uma escolha tua por outro título, não necessariamente desta pessoa. Até porque os dados só são mostrados depois que tu confirma que aceita enviar o livro. O que tu ganha é um credito por envio, que te dá o direito a também solicitar no site. Não sei se expliquei direito, mas lá no site, tem tudo passo a passo.

Beijooooooo

Nine disse...

E os lencinhos são realmente maravilhosos!!! Delícia de cheiro!

Eu andei uns dias longe do blog, estava viajando. Amanhã quero por toda a leitura em da!!! Saudades daqui. Beijooooooo

Alê Quites disse...

açucarada vidinha, viva!

Lili Tormin disse...

Achei fantástico seu texto... "recordar é viver" o termo é bem significativo, de uma forma ou de outra isso sempre acontece.

Ah, e obrigada pela visita no ócio.

ale disse...

Uau! Deu até calor!! Ha ha ha!! Bom mesmo (pelo menos pra mim) é achar um meio-termo: paixão avassaladora com um pouco de calmaria e rotina, sempre com muito amor. Tenho tentado e tá dando certo... bj, ale

Éverton Vidal Azevedo disse...

Hahahah
Ri muito com o texto, já vivi loucuras assim. Rotina é uma desgraça, mas também é um porto seguro né. Nem só de loucuras a gente vive. É preciso um equilibrio, um pouco deus um pouco diabo rs.

disse...

'''Afinal acordar é viver''

OOOOW coisa fina UHAUAHUAH
adorei =)

Paloma Flores disse...

Hahahaha! Adorei! Ri até aqui!
Eu estou na fase pós droga e prefiro continuar nela um bom tempo.
Vida boa é a que a gente vive pra gente mesma. Não que uma droga aqui, outra ali, não faça a incrível diferença... Hehehehe!
Bjão e ótima semana!

Dama de Cinzas disse...

Muito bom seu jeito de escrever!

E quem não se sentiu assim, que atire a primeira pedra (adoro essa frase... rs)

Obrigada pela visita! Vou te colocar na minha lista!
Beijocas

Sonia disse...

Porta aberta,entrei!
Amei seu blog!Muito maneiro mesmo e com assuntos interessantes.
Pereder faz parte da vida e de toda uma vida
"Começar de novo,vai valer a pena"!
Bjsss...milll...