quarta-feira, 23 de setembro de 2009

Optei por ela

Alice no País das Maravilhas
Uma vez estava concorrendo a uma vaga interna e minha última entrevista era com alguém que todos temiam, que veio a ser meu superior e de difícil não tinha nada. Era pura carcaça. Mas voltando ao assunto. Papo vai, papo vem e ganhei a promoção. E o tal chefe com fama de complicado me disse que a diferença foi quando eu lhe disse que optei por ser feliz apesar dos pesares. Ali ele viu alguém que agregaria algo pra sua equipe.
Realmente opções nós temos e está é uma que consta no meu currículo. Não preciso dizer que a nossa parceria foi ótima.

E continuo acreditando em felicidade como um estado de ser. Não é aquela palhaçada geral de ser otimista 24h/dia por que ninguém é de ferro, ou é autista ( inflado dentro de si mesmo) ou pior ingênuo.

Falo de felicidade construída de pedacinhos, de retalhos. Piegas? Um clichê?
Sim, mas com um fundo de verdade incontestável.
Muitas vezes são momentos banais, corriqueiros.
É uma risada no meio do nada, uma conversa leve, o sorriso de alguém, um encontro, um abraço gostoso. Mil coisas podem desencadear uma reação de felicidade em você. Dá pra passar a tarde enumerando fatos e acontecimentos simples que tecem a trama da felicidade nossa de cada dia.
Não falo de risos e gargalhadas, pois pra isto existe um nome, alegria e nem todo mundo que está alegre é feliz. Ou está realmente alegre. Mas isto daria um outro post.

Felicidade tem a ver com sensações em águas calmas ou turbulentas, mas com sentido de plenitude, de preenchimento no coração. De abertura espiritual.
Nem todos estão abertos para entender quando a felicidade vem nos bater a porta. Muitos nem dão as boas vindas, não são hospitaleiros porque não enxergaram a visita chegar. É cpmplicado para algumas pessoas reconhecer a chegada.

É a intensidade destes momentos que fazem a diferença de outros acontecimentos que surgem no decorrer do caminho.
São aquelas horas que desejamos congelar o tempo e brincar de estátua ( lembra?).
E você chega a pensar - Para tudo que quero ficar aqui para sempre!

Me pego muitas vezes nestas horas agradecendo o bendito momento. No meio do nada agradeço em silêncio. Agradeço a Deus, ao universo, ao cosmo. Pra mim e por mim.
São coisas simples. É um momento meu de gratidão, reconhecimento e consideração íntima.

Aprendi a apreciá-los, nem sempre fui assim, e não sou sempre assim, mas acontece com freqüência. Já passei batido pelas coisas boas e simples da vida, aguardando grandes momentos, quando que por ilusão, ingenuidade ou ansiedade não percebia que aqueles eram os grandes momentos. Não precisamos de luzes, câmera e ação para grandes efeitos na vida. Hollywood é aqui dentro da gente mesmo.

A felicidade não precisa de grandiosidades, mas de detalhes importantes e de um estado de espírito elevado, exercitado para novos olhares e novas conquistas.
Esteja atento aos detalhes.
Exerça o direito de ser feliz. Não dói, não dá dor de cabeça e faz bem pro cérebro.
Oxigena mais. Faça esta opção.



21 comentários:

Dama de Cinzas disse...

"A felicidade não precisa de grandiosidades, mas de detalhes importantes e de um estado de espírito elevado..."

Gostei dessa frase, traduz bem o que é felicidade, pena que não tenho tido nenhum dos dois... eheheh

Beijocas

Valéria Martins disse...

Que bom, querida. Ontem mesmo eu estava feliz: tirando o esmalte e lixando as unhas na minha cama, com minha filha com a cabeça deitada na minha perna, ouvindo IPod juntas, um fone em cada ouvido. Olhei para o teto e pensei: um momento tão simples e eu estou tão feliz!
Temos que nos treinar para reconhecer a felicidade nesses momentos simples. A vida fica muito mais bela. Beijos

Elaine disse...

Carolina,
Sabe que durante muitos anos da minha vida eu fiquei fazendo planos sobre o que eu faria quando fosse feliz? Que tola!
Hoje eu sei que felicidade é aqui e agora, construída todo dia um pouquinho, de dentro prá fora.
Muito bom o texto. Como sempre, aliás.
Beijos e bom dia!

Zeze disse...

Que bom que você atingiu esse ponto de equilíbrio em sua vida. Eu tento, mas há momentos infelizes que tem que ser vividos em sua plenitude para que possam ser esgotados e superados, como o luto, a dor da perda de um ente amado, por exemplo. Ninguém consegue ser feliz no momento de perda e é uma dor que tem que ser vivida. Não existe felicidade o tempo todo.
Mas entendi sua mensagem e concordo. Tem muita gente que é feliz e não percebe.
É preciso saber dimensionar a grandeza da vida.
bj

Debor@h disse...

Carol lindo post! Me colocou pra cima, pois estava meia down hoje! Obrigada! Adorei a parte que vc fala que Hollywood está dentro de nós e para apreciarmos os momentos pequenos, os detalhes. É veradde pois as melhores coisas não se compram e podem passar sem que as percebemos. Bjs

Paloma Flores disse...

Nossa, que lindo! Esse texto me inspirou muito hoje, viu! Obrigada!
Também tento sempre ser assim, otimista, alegre, feliz, apesar dos pesares. Tem horas que não dá, concordo com você. Mas façamos o melhor que podemos, não é? Hoje, sei que sou melhor que ontem e agradeço tudo o que passo.
Também me pego, às vezes (muitas vezes), agradecendo a Deus por um momento especial, uma pessoa, uma risada, um pedacinho de felicidade. A gente precisa dar mais valor ao que temos de bom, mesmo.
Pra fechar, amei a parte "não precisamos de luzes, câmera e ação para grandes efeitos na vida. Hollywood é aqui dentro da gente mesmo." Você tem TODA a razão.
Ótimo fim de semana!

Alethéa Casal disse...

Adorei seu texto e concordo com vc. Para mim, a felicidade está realmente nas pequenas coisas, sem clichês. É no chegar em casa, no banho quentinho, a companhia daqueles que amamos, num belo dia de sol, na chuvinha gostosa de madrugada... são estas as coisas que fazem a verdadeira felicidade! Abraços!

Atenta disse...

Carol,
Otimo post.. realmente quando descobrimos a felicidade em pequenos detalhes e no nosso interior tudo é possível!
bjs.

Renata Nogueira disse...

Oi Carolina
Respondendo a sua pergunta, o livro é autobiográfico sim. Esse triste episódio aconteceu na minha vida em 2004. Escrevi um diário nos dias em que passei na penitenciária e o transformei num livro.
Beijão e obrigada pelo interesse.

Desarranjo Sintético disse...

Nossa! Concordo plenamente!
Eu sempre digo que a felicidadae está nas coisas simples da vida. Comer, beber, rir, fazer amor, brincar, dormir.
Também já me peguei nesses momentos de contemplação extrema, de perceber que meu coração estav cheio e feliz, aliás, as vezes percebo isso com um pouco de medo de que acabe, é meio estranho né, estar ali pelno de felicidade e ao mesmo tempo alheio, como se estivesse vendo de fora a sua própria felicidade!

Bjoks Carol.
Fábio.

Cadinho RoCo disse...

Precisamos de estar sempre atentos à felicidade que está ao nosso dispor.
Cadinho RoCo

Lili Tormin disse...

Olá Carolina,
É incrível como "pequenas" escolhas fazem "grandes" diferenças. E escolher ser feliz suavisa os problemas, nos torna sensíveis ao belo... as coisas sublimes da vida.

Belo texto, como sempre um prazer visitar-te!

Ótimo fim de semana querida.

adoroeponto disse...

Tenho esse sentimento em mim. De felicidade apesar de tudo. Porque é só isso que eu quero pra minha vida.

Consigo ser feliz com um milhao de problemas. Mas insisto que uma coisinha pequena potencializaria minha alegria em 200%!

Denise do Egito disse...

Carol
Assim como você, eu já aprendi a olhar os momentos simples com grande alegria e felicidade. Ter encontrado minha arca foi um momento desses. Um simples objeto decorativo, mas que resgatou uma enorme alegria. Ela está lá na minha sala e eu estou feliz. =]
Ótimo post.
Um beijo

Carolina disse...

Dama
espera que daqui a pouco tudo volta a ser bom. Nem todos os dias fazem sol.
bjão

Val
Consegui até compor a cena. Coisa boa, né? É dessas pequenos momentos, que teimo em achar a tal felicidade.
bjão

Elaine
Essa mania de não "olhar para o lado" é que nos faz queimar o tempo e o agora. Mas nada é impossível ou não tem conserto.
bjão

Zeze,
entendo o que você diz. Tbém passei por muitas perdas e com diferença de tempo muito pequena, e foi dali, da dor que tirei inspiração para entender que é um dia de cada vez e a partir daí comecei a valorar muitas coisas. Claro que quando falo em felicidade não falo de estado de graça total, mas de plenitude em si.E não é todos os dias, porque ninguém é de ferro.
Temos hora pra tudo e na hora da dor é a hora de sofrer. Não dá pra mascarar. Nestes momentos precisamos nadar no fundo e não no raso para retornar mais forte.
È na dor que descobrimos a nossa força. Não atingi o meu equilíbrio, masa estou na caminho, apesar de várias vezes perder o rumo no meio da estrada. Não é fácil, mas a gente tem que tentar, sempre.
bjão

Carolina disse...


Falei em Hollywood e emoções porque as pessoas estão sempre almejam esta vida de
Status e tal e no meio disso tudo perdem a beleza do dia a dia.
Que bom que gostou.
Sabe que ainda to curiosa sobre aquele filme de terror?! Kakaka
Bjão

Palomita
Que bom que te inspirou, acho que o blog tem esta função, esta via de mão dupla = desabafar e criar fóruns de reflexão.
Se for assim, já está valendo toda a forma de comunicação.

Alethéa
Que bom que você concorda.
Me alegro sempre que percebo que as pessoas estão entendendo cada vez mais que
a maioria dos acontecimentos, boas e ruins, nós é que somos o agente transformador.
Sinal dos tempos de evolução interna.
bjão


Atenta
Quando entendemos que com um pouquinho de garra, a maioria das coisas não são
impossíveis, tudo se transforma.
Bjão


Tô curiosa pra ler seu livro, menina! Já comentei com um monte de gente aqui.
Bjão

Fabio
Você sintetizou tudo o que eu quis passar com este post.
E como te falei lá no teu bloguenho, tbém me vejo muitas vezes como
agente passiva e ativa em determinados momentos de pura felicidade.
Valeu
Bjão

Cadinho
Eterna vigilância, com prazer, para pérolas do dia a dia.
Bjão

Lili
Na loucura que anda a nossa vida precisamos optar por aliviar, por nos tornarmos flexíveis e principalmente, bondosos com nós mesmos.
Bjão

Carolina disse...

Jub
“Consigo ser feliz com um milhao de problemas. Mas insisto que uma coisinha pequena potencializaria minha alegria em 200%”
Essa coisinha tem nome? Hehehe
Bjão

Deni
É nessas satisfações diárias e conquistas que nos bastamos. Para algumas pessoas estas valorizações parece frivolidades, mas não se abrem para entender a grandeza das conquistas, nossas e na maioria das vezes nem as delas.
Sinto em você, que realmente tens " o mapa certo da estrada" e melhor, o esta seguindo apar a evolução inetrna. A tua energia é muito boa, garota!
Bjão

feriadoantecipado disse...

oooi, cheguei ao seu blog através do desarranjo sintético...achei suas postagens muito inspiradoras, muito sinceras...vou acompanhar a partir de agora...se quiser passe no meu blog...

feriadoantecipado.blogspot.com

feriadoantecipado disse...

oi, quero contribuir com seu blog te mamdamdo uma imagem para vc colocar ali onde fica o nome sab?...mas seu e-mail não está no seu perfil então vou deixar meu e-mail aqui e vc me manda um e-mail dizendo q é do blog e q quer a imagem q prometi daí t mando por e-mail...

feriadoantecipado@gmail.com

abraços...

Éverton Vidal Azevedo disse...

Concordo e assino embaixo!
E mais, este é um ótimo texto, gostei mesmo. A vida é uma caminhada, alegria é passageira como os morangos que a gente colhe à beira do caminho, mas felicidade é jeito de se viver e olhar a própria vida.
Parabéns.
Inté.

Heloísa disse...

Carol,
Adorei. Que bom você ter optado por ser feliz. eu também acho que a gente precisa querer, e precisa saber ser feliz. E saber ser feliz é tudo isso que você tão bem descreveu.
Já voltei da minha viagem.
Beijo.