sábado, 3 de julho de 2010

Não tô entendendo - parte I

 -

Que mundinho contraditório.


Como vamos entender as pessoas que compõe a dita sociedade.

Estamos numa época onde o que conta é ter atitude. É importante ter personalidade, deixar a sua marca, imprimir seu DNA. E mais ainda, fazer diferença.

Aí quando chega alguém e diz o que pensa, ele é tosco, bronco e grosso. Já sei você vai dizer que uam coisa é ser sincero e outra é sincericídio. Ok, concordo, mas...

Ainda estamos patinando no que realmente queremos, basta alguém seguir na contramão do fluxo dos que vão atrás dos “uniformizados” para ser taxado de polêmico. Então se instala o caos, a crítica e o julgamento. E por consequência, o rótulo. Rótulo é aquele produto muito usado pelos preconceituosos que adoram bater no peito e se intitular de modernos (da casa pra fora).

Brasileiro se diz tão cabeça aberta, mas o que mais faz é definir tribo, conceituar o que é supérfluo e de quebra carimbar com título e rótulo o que for "estranho" aos olhos deles. E ainda ostentam por estas bandas que temos liberdade de expressão. Preciso rir, espera que eu já volto.


Em alguns momentos sinto que somos muito provincianos.

4 comentários:

Dama de Cinzas disse...

Excelente o texto! Por que será que me identifiquei totalmente com ele? eheheh... Mas sabe que esse rótulo não me incomoda, até gosto dele... rs... Pior são os outros rótulo, que nem vou dizer... rs

Beijocas

Ju disse...

muito bom o texto!
concordo plenamente!

bjo

Jaque Gonchoroski ઇ‍ઉ disse...

As pessoas, como você falou, seguem um ritmo. O que um faz, ele faz também.

Acho que a sociedade de hoje não se permite parar, pensar e analisar a situação. Ela não precisa disso, pois tem tudo na mão e segue a multidão...

Vivi Rosada disse...

adorei carolina!
bateu exatamente com coisas q penso e as vezes traduzo em textos tb...excelente!
beijo