quinta-feira, 31 de julho de 2008

Mãe de adolescente ou Mãe adolescente?


Uma vez ouvi uma frase muito interessante de um namorado, ele era mais interessante ainda...aiaiaia. Ufa! Bom vamos voltar a frase! Ele me disse o seguinte: - ' Os pais não devem ser presentes nem ausentes demais, tem que achar o ponto neutro.' Concordo, acho que a gente passa metade do tempo tentando acertar o tal ponto.

Pois é, mas vocês já repararam que com a febre de mãe ser a melhor amigucha da filha ou querer ser ( nestas duas ações tem um looongo caminho a percorrer e ser conquistado e não é pra qualquer uma), as donas mães estão confundindo seus papéis?
Tenho presenciado cada bizarrice com mães de adolescentes que às vezes me pergunto se eu é que tô viajando...
Ainda acredito que amizade entre mães e filhas é igual lealdade, uma estrada pavimentada em cima de uma relação bem construída, jamais imposta.
Será que já ouviram falar de individualidade, privacidade, liberdade, sintonia?

7 comentários:

Menina de óculos disse...

Mãe é mãe e não amiga. Quando não se impõe limites a relação entre mãe e filha perde a credibilidade. Tudo bem. Eu só penso isso pq a minha mãe sempre se mantém a uma distância regulamentar de mim. Talvez se ela fosse uma mãe boazinha e serelepe eu pensaria diferente. Mas como aqui em casa o negócio é selva, eu aprendi a pensar que mãe tem que se manter distante mesmo.

Carolina disse...

Ai Fran adoro o que tu escreve: "...aqui em casa o negócio é selva..." Adorei. hahaha
bjokas

Dany disse...

Olha só: acho que mãe e filha podem ter um relacionamento legal. Antes minha mãe era linha dura e acho que no fundo ela tinha vontade de se aproximar mais, mas não tinha espaço. Despois que passei a morar fora, nossa relação melhorou muito. Hoje conto coisas para ela que jamais contaria antes. Não sei se foi a idade ou a distância que nos fez assim hj, mas eu gosto disso. Agora já vi algumas bizarrices sem tamanho por aí. Tem mãe que confunde os papéis mesmo... e algumas, voltam a ser adolescentes, se acham no direito de ir à baladas, festas e tudo mais com a filha. Isso eu não concordo. Acho uó!
Tem que ter limite pra TUDO!
Bjs

ale disse...

Bah, às vezes penso em quando a Marina chegar nessa fase, ai, ai, ai!!

Carolina disse...

Danny, é a falta de limite até para os pais o que tem acontecido, na ânsia de agradar perdem a batida, sabe? Mas sobre distância e melhorias de relacionamento, muito que acontece entre familiares é que convivência mata. E o distanciamento trás novos olhares,qualidade de tempo entre ambos os lados, fôlego e saudade.
bjos e bom findi!

Carolina disse...

Alezica minha amiga, bem vinda ao clube! hehehe
bjos e bom findi.

Não Somos Apenas Rostinhos Bonitos disse...

A adolescência é uma fase bem difícil para todos, mas muitíssimo rica.
A foto das girafinhas tá o máximo!
Beijocas,